quarta-feira, 18 de março de 2015

EXPO DREM 98

Esta exposição ocorreu no segundo semestre de 1998 na escola vizinha ao Derville.                                     

                                       EXPO DREM 98


O único momento registrado é a Apresentação da Banda da Fanfarra da Escola Gastão Moutinho no pátio da escola Vereador Antonio Sampaio.






quinta-feira, 12 de março de 2015

Animações - postadas no Site da MAP em 2000

Quando fiz o site da MAP em 2000 postei algumas animações - GIFs animados, alguns arquivos foram preservados desde aquela época.








quarta-feira, 11 de março de 2015

Como Educar Os Seus Sentimentos

Como Educar Os Seus Sentimentos

É melhor exceder perdoando, amando, compreendendo do que sentir-se naufragando na omissão e na culpa. Cada vez que você resolve conflitos, ameniza situações drásticas, suaviza dores, evita sua dor e a do próximo, você está exercitando a fé. 

A vivência da fé é que lhe dá vida, enquanto a palavra é apenas uma consoante e uma vogal, nada mais. As batidas do seu coração são uma pista para não se perder no caminho. Siga o seu coração e encontrará o tesouro. Não se assuste se as gigantes dificuldades lhe propuserem um duelo. Vença-o! E o tesouro será seu para toda a eternidade. 

A mágica para você realizar o seu objetivo é desejá-lo intensamente. Quando isso ocorre o universo se move a seu favor. Para você se autorealizar, necessita estar atento ao objetivo. Mas deverá distrair-se com o acidental, esquecendo o essencial. Cada instante de nossa vida é um convite, uma oportunidade, a nos convocar para continuas mudanças. Se não mudamos é por falta de definir, de escolher. Nossas escolhas, nosso destino. 

No percurso de nossa vida acertar e errar são igualmente importantes. Os erros fazem com que mergulhemos mais fundo na busca do ser, para que não caia a qualidade de vida que escolhemos viver. O amor é dinâmico e possue várias facetas, tal como o diamante. Quanto mais gripes , mais se define. Se verdadeiro, brilha mais, se imitação, se desfaz em pedaços. A felicidade é uma permanente conquista através do desenvolvimento de "valores","virtudes","alto - conhecimento","reconhecimento da suprema Divindade que já está dentro de nós". 

O homem, para ver, sentir, compreender Deus, precisa primeiro se auto-conhecer e se auto-aceitar, com gratidão, reverenciar à Divindade. Toda conquista exige compromissos que às vezes não estamos dispostos a cumprir, assim, o subconsciente arruma desculpas para adiar ou até mesmo matar nossos sonhos. 

As oportunidades são portas abertas para a auto realização, mas muitos não estão aptos a enxerga-las. Elas vêm, passam, e a pessoas nem percebe. A simplicidade faz parte da verdadeira vida. Portanto, quando algo é muito complicado, é sinal de que não é verdadeiro, tem algo camuflado. Cuidado! Para realizar os seus sonhos, você precisa aprender a fazer a seguinte pergunta: " O que vou fazer agora me leva a concretização dos meus sonhos?". Quanto mais respostas positivas, tanto mais estará construindo o caminho que o levará até eles. 

O milagre acontece quando você respira o sonho, vive para o sonho, sonha com o sonho, faz tudo pelo sonho, e vive o estado continua sonho, porque ele é infinito e o motivo a navegar cada vez mais, no entusiasmo e na alegria de ter um sonho e poder sonhar sempre mais. Há uma pergunta importante a ser feita todos os dias: O que estou fazendo me deixa feliz? Se deixa, continue a fazer. Se não, mude a forma de fazer, até encontrar alegria. Sem sentir-se feliz, realizando algo, não há como incluí-lo nos sobreviventes da "vida", você terá de ser incluso nos suicidas da vida. Previna-se para não ter remorsos. Remorsos por ferir, ou deixar de fazer algo, são grades para a sua consciência e lhe tiram a liberdade de prosseguir nos sonhos. 

A culpa é um juiz que trava todos os caminhos.

terça-feira, 10 de março de 2015

O HOJE E O AMANHÃ - postado no Site da MAP em 2000

O HOJE E O AMANHÃ

Era uma vez um garoto que com uma doença que não tinha cura, tinha 17 anos e podia morrer a qualquer momento.

Sempre viveu na casa de seus pais, sob os cuidados da mãe.

Um dia decidiu sair sozinho e, com a permissão da mãe, caminhou pela quadra, olhando as vitrines e as pessoas que passavam. Ao passar por uma loja de discos, notou a presença de uma garota, mais ou menos da sua idade, que parecia ser feita de ternura e beleza.

FOI AMOR A PRIMEIRA VISTA.

Abriu a porta e entrou, sem olhar para mais nada que não a sua amada. Aproximando-se timidamente, chegou ao balcão onde ela estava. Quando o viu, ela deu-lhe um sorriso e perguntou se podia ajudá-lo em alguma coisa.

Era o sorriso mais lindo que ela já havia visto, e a emoção foi tão forte que ele mal conseguiu dizer que queria comprar um CD. Pegou o primeiro que encontrou, sem olhar de quem era, e disse:
  • Esse aqui...?
  • Quer que embrulhe para presente? - perguntou a garota, sorrindo ainda mais.
Ele balançou a cabeça para dizer que sim e disse: - É para mim mesmo, mas eu gostaria que embrulhasse.

Ela saiu do balcão e voltou, pouco depois, com o CD muito bem embalado.

Ele pegou o pacote e saiu, louco de vontade de ficar por ali, admirando aquela figura divina. Daquele dia em diante, todos as tarde voltava à loja de discos e comprava um CD qualquer.

Todas as vezes a garota deixava o balcão e voltava com um embrulho cada vez mais bem feito, que ele guardava no closet, sem sequer abrir.

Ele estava apaixonado, mas tinha medo da reação dela, e assim por mais que ela sempre o recebesse com um sorriso doce, não tinha coragem para convidá-la para sair e conversar.

Comentou sobre isso com sua mãe e ela incentivou muito a chamá-la para sair. Um belo dia disse ele se encheu de coragem e foi para loja. Como todos os dias comprou um CD e, como sempre, ela foi embrulhá-lo. Quando ela não estava vendo, escondeu um papel com seu nome e telefone no balcão e saiu da loja correndo.

No dia seguinte o telefone tocou e a mãe do jovem atendeu. Era a garota perguntando por ele. A mãe, desconsolada, nem perguntou quem era, começou a soluçar e disse:
  • Então você não sabe? Faleceu essa manhã.
Mais tarde, a mãe entrou no quarto do filho, para olhar suas roupas e ficou muito surpresa com a quantidade de CDs, todos embrulhados. Ficou curiosa e decidiu abrir um deles. Ao fazê-lo, viu cair um pedaço de papel, onde estava escrito: "VOCÊ É MUITO SIMPÁTICO, NÃO QUER ME CONVIDAR PARA SAIR? EU ADORARIA/", emocionada, a mãe abriu outro CD e dele também caiu outro papel que dizia o mesmo, e assim todos quantos abriu traziam uma mensagem de carinho e esperança de conhecer aquele rapaz. Assim é a vida; não espere demais para dizer a alguém especial aquilo que você sente. DIGA-O JÁ, AMANHÃ PODE SER TARDE DEMAIS. MESMO SE NÃO FOR AMOR, SEJA VOCÊ MESMA E DIGA. AS PESSOAS QUE REALMENTE NOS AMAM ADORARIAM SABER O QUANTO GOSTAMOS DELAS.

Essa mensagem foi escrita para fazer as pessoas refletirem e assim, pouco a pouco, TENTAR MUDAR O MUNDO. É também para dizer que você é muito especial, então, faça o mesmo que eu e mande esta mensagem AGORA, de imediato, não daqui a pouco, para as pessoas que quem goste, estime ou ame muito. Aproveite e fale, escreva, telefone e diga o que ainda não foi dito. E mesmo se não for correspondida com tal atitude estarei ao longe aplaudido sua atitude , NÃO DEIXE PARA AMANHÃ. QUEM SABE PODE SER TARDE, NÃO DÊ MAIS TEMPO...

segunda-feira, 9 de março de 2015

Difícil querer definir amigo...

Publiquei este poema no site da MAP em 2000, foi uma forma de homenagear as pessoas que conviveram comigo no Derville.

Difícil querer definir amigo...

Amigo é quem te dá um pedacinho do chão, quando é de terra  firme que você precisa, ou um pedacinho do céu, se é o sonho que te faz  falta. 


Amigo é mais que ombro amigo, é mão estendida, mente aberta, coração pulsante, costas largas. 

É quem tentou e fez, e não tem o egoísmo de não querer compartilhar o que aprendeu. 

É aquele que cede e não espera retorno, porque sabe que o ato de compartilhar um instante qualquer contigo já o realimenta, satisfaz. É quem já sentiu ou um dia vai sentir o mesmo que você. 

É a compreensão para o seu cansaço e a insatisfação para a sua reticência. 

É aquele que entende seu desejo de voar, de sumir devagar, a angústia pela compreensão dos acontecimentos, a sede pelo "por vir". 

É ao mesmo tempo espelho que te reflete, e óleo derramado sobre suas águas agitadas. 

É quem fica enfurecido por enxergar seu erro, querer tanto o seu bem e saber que a perfeição é utopia. É o sol que seca suas lágrimas, é a polpa que adocica ainda mais seu sorriso. 

Amigo é aquele que toca na sua ferida numa mesa de chopp, acompanha suas vitórias, faz piada amenizando problemas. 

É quem tem medo, dor, náusea, cólica, gozo, igualzinho a você. 

É quem sabe que viver é ter história pra contar. 

É quem sorri pra você sem motivo aparente, é quem sofre com seu sofrimento, é o padrinho filosófico dos seus filhos. É o achar daquilo que você nem sabia que buscava. 

Amigo é aquele que te lê em cartas esperadas ou não, pequenos bilhetes em sala de aula, mensagens eletrônicas emocionadas. 

É aquele que te ouve ao telefone mesmo quando a ligação é caótica, com o mesmo prazer e atenção que teria se tivesse olhando em seus olhos. 

Amigo é multimídia. 

Olhos... amigo é quem fala e ouve com o olhar, o seu e o dele em sintonia telepática. 

É aquele que percebe em seus olhos seus desejos, seus disfarces, alegria, medo. 

É aquele que aguarda pacientemente e se entusiasma quando vê surgir aquele tão esperado brilho no seu olhar, e é quem tem uma palavra sob medida quando estes mesmos olhos estão amplificando tristeza interior. 

É lua nova, é a estrela mais brilhante, é luz que se renova a cada instante, com múltiplas e inesperadas cores que cabem todas na sua íris. 

Amigo é aquele que te diz "eu te amo" sem qualquer medo de má interpretação: amigo é quem te ama "e ponto final". 

É verdade e razão, sonho e sentimento. 

Amigo é pra sempre, mesmo que o sempre não exista. 


AMIGO

(Autor desconhecido)

sexta-feira, 6 de março de 2015

Relatório Final após a FEITEC de 1999 - Guilherme Ettiene Silva D'Agostini

Após a apresentação da FEITEC de 1999 - era determinado previamente que todos os alunos que montavam o Trabalho de Graduação - Materializado em uma Pasta Arquivo A-Z tinham que elaborar um Relatório Final. Não havia metodologia, sugestão ou orientação quanto a forma e exposição de idéias, cada aluno fazia conforme entendia adequado, abaixo o meu sentimento em relação a época.



( Este relatório é pessoal )
Nesses três anos em que cursei Comercialização e Mercadologia no Derville, sempre busquei algo para justificar a minha opção por este curso. Muitos foram os motivos para eu ter a certeza de que a minha escolha era uma das melhores que eu já tinha realizado em minha vida.

Antes de eu entrar no Derville, eu sabia que na vida as pessoas não são capazes de acertarem em 100% de tudo o que vivem e conquistam, e , desde meu primeiro dia nesta escola tive idéia das dificuldades e felicidades que viveria.

Para resumir esta idéia e não ser muito demagógico, digo que não fico magoado com ninguém por mais que alguém tenha me dado motivos para tal sentimento e que as dificuldades e momentos tristes foram lições de vida de importante valor.

Os momentos felizes se tornaram páginas inesquecíveis em minha vida e com saudades os guardarei.

O projeto para mim se tornou um sonho desde que tomei conhecimento da idéia inicial, fazer um programa de TV é muito trabalhoso e tive consciência de que a minha sala teria dificuldades e teria que ter ânimo e vontade para supera-las mas falhamos em muitos pontos e apesar dos pesares chegamos com os próprios pés para a Expotec. O programa é uma idéia com vida própria quem quiser usa-la não terá muitas dificuldades e poderá ter alguns benefícios.

O Garagem Provisória se identificou bastante com o público ao qual foi direcionado. O logotipo do programa tinha características infantis, a idéia dos blocos teria uma relação com o cenário se fossem confeccionadas almofadas em estilos de blocos.

MAP – Megalomania Assessoria e Produções inovou totalmente no sentido de ser uma produtora de vídeo que cria os seus próprios projetos, gravando estes e posteriormente os editando para serem vendidos em alguma emissora que esteja necessitade de bons índices de audiência. Eu gostei muito da sigla MAP , mas Megalomania dá um tom de desequilíbrio mental. Mas tem horas em que se é preciso ser louco...
De qualquer maneira gostei.

A sala 3°MB poderia ter tido mais critério em suas escolhas, decidir por panela não é muito coerente. Tivemos tudo para fazer um trabalho inesquecível, se soubéssemos o real significado da expressão "trabalhar em equipe". As falhas poderiam ser corrigidas desde cedo se houvesse mais humildade por parte de todos.

Perdi algumas noites de sono por esse trabalho, mas foi melhor perde-las para ganhar muita felicidade depois dele.

Na semana da exposição, todos buscamos se ajudar da melhor maneira possível. Eu mesmo superei muitos problemas e consegui coisas como participar da produção e edição do comercial que foi exibido pela MAP.

O programa poderia ter saído, idéias tive aos montes não faltou tempo para faze-lo mas sozinho ninguém pode ou consegue fazer tudo. Porém fui omisso em muitas ocasiões do ano, me manifestando mais ao final na esperança de melhorar as coisas e por fim tudo deu certo.
Tenho certeza que ao deixar o Derville, não levo apenas um diploma de Mercadólogo, levo 
amigos e uma grande lição de vida.

Estou feliz por tudo o que me aconteceu no Derville.

Na Feitec achei que a limpeza e organização da feira estava muito mal planejada pois havia muitos espaços sujos abaixo das janelas. Poderia haver mais atrativos, o curso de Contabilidade passou desapercebido quando os alunos desse curso ,na minha opinião pessoal, poderiam ter aproveitado idéias dos anos anteriores como Derville Show Day Balance, por eles mesmos criadas e realizadas.

Ajudei muito a minha sala e por isso só tive tempo de apreciar as exposições dos terceiros anos de Mercadologia que estiveram todos muito bem na minha opinião, cada sala se especializou naquilo em que desenvolveu. A Matchless teve uma boa exposição com o apoio da Conectel e Rayovac mas a campanha interna ficou muito fraca, os indoors do 3°MA tiveram uma qualidade muito baixa em todos os aspectos. A BKD foi atrás de artesões e lixo para conscientizar o elemento humano de que é necessário preservar os elementos que regem a vida na Terra, os vídeos apresentado pela BKD tem uma qualidade muito baixa. Acho que no fim das contas cada sala se especializou naquilo que quis desenvolver e acreditar durante um ano.
Eu queria que algumas pessoas da minha sala fossem mais interessadas e que tivessem gosto na vida e naquilo que realizam, acho que cada um deveria confiar em si mesmo e no próximo.

Os erros são perdoáveis e sempre serão.

Finalizando, digo que o Derville foi uma experiência sem igual para mim e que agora vou atrás de outros objetivos para melhorar minha vida.
Ficarei triste se o ensino técnico no Derville chegar ao fim e com saudades deixarei o Derville...

Guilherme Ettiene Silva D Agostini

quarta-feira, 4 de março de 2015

O Derville na minha visão - Texto feito no ano 2000

Este texto é o original que fiz para o Site da MAP de 2000, posto ele exatamente como fiz na época...

O Derville na minha visão - Texto feito no ano 2000


O que vou falar sobre esta grande escola é extremamente pessoal, portanto se eu exagerar nos elogios poderão perceber que a minha saudade é grande.

A primeira vez em que pisei no Derville foi no ano de 1996, eu tinha 14 anos, e fui lá com o propósito de fazer a minha inscrição para o vestibulinho que seria realizado em dezembro do mesmo ano. Foi um choque para mim vê uma escola pública com tanta gente. Depois disso retornei lá na época do vestibulinho para fazer a prova, em que eu acertaria 30 questões de 70 referentes as matérias do 1ºGrau, que me colocariam para a 3ª chamada e depois para a grande lição de vida.

O 1ºAno de Derville foi a maior descoberta que eu fiz em toda a minha vida, mas sinto que eu poderia ter tido mais atitudes que me fortaleceriam. Tive um pouco de medo mas é uma grande recordação de todo modo.

O 2°Ano, parece que foi o mais extenso tantas coisas aconteceram e no fim das contas fiquei com tantas saudades. Muitos professores me elogiaram. Um logotipo que criei serviu de base para a elaboração da exposição dos Segundos Anos de Mercadologia.

O 3° Ano se iniciou em meio a muitas brigas e desentendimentos, tanto da minha sala com ela mesma e também de alguns professores, de conduta anti-ética e postura inqualificável, com nós. O 3°MB subutilizou a sua própria capacidade e a sala fez só 40% daquilo que realmente poderia ter feito.

De certo modo, o sentimento de amizade e convivência é mais forte do que um simples trabalho de graduação.

E isto tudo que aconteceu comigo ( Guilherme ), meus colegas e amigos é uma grande lição de vida. E quem sabe entender isto, já deu um grande passo para a felicidade...